A lógica da fé: grupo de estudo online

Sofremos de uma desconexão com a realidade. Como nos ensina Ailton Krenak, a humanidade se descolou da vida e se perdeu em abstrações e narrativas. A intensificação das visões negacionistas e o fenômeno das fake news são o sintoma dessa visão que não mais se sustenta. A partir desse engano, estamos destruindo florestas e rios, explorando e aprisionando pessoas, nos isolando em “cada um por si” e lentamente morrendo entre os extremos emocionais da ansiedade e da depressão.

Esse é o nosso mundo. Para amá-lo, precisamos entender as causas de seu sofrimento e sonhar com as causas de seu florescimento. E para entender, precisamos olhar: mais perto, mais longe e mais através. Estamos no meio de um grande feedback da realidade, como se ela nos dissesse: “Sua visão civilizatória falhou, sua tentativa de ser feliz assim não deu certo.” É hora de sermos humildes e ouvirmos a realidade. É hora de questionarmos absolutamente tudo.

Nos últimos três anos, mais de 900 pessoas de todo canto do Brasil e do mundo estudaram juntas os livros Um coração sem medo (Thupten Jinpa), O poder de uma pergunta aberta (da própria Elizabeth Mattis-Namgyel) e Quando tudo se desfaz (Pema Chödrön). Dessa vez, vamos nos debruçar por 14 semanas em um livro que integra e aprofunda tudo o que exploramos nesses estudos anuais: A lógica da fé, de Elizabeth Mattis-Namgyel, sobre como navegar pela natureza interdependente da realidade.

É um livro perfeito para nosso momento atual no Brasil. Ele nos ajuda a lidar tanto com emoções difíceis quanto com situações incertas. Vamos também explorar meditações que afrouxam o autointeresse (“eu, meu, minha, mim”) e nos liberam do desespero niilista que às vezes surge diante de tanta coisa dando errado no mundo, destravando uma confiança que não vem de crenças ou discursos abstratos, mas da experiência direta.

A orientação será de Gustavo Gitti e Fábio Rodrigues, com participação das queridas Stela Santin e Lia Beltrão (que traduziu o livro).

Somos capazes de grande desespero, confusão e horror. Mas também somos capazes de nos mover pela vida com graça. Nós estamos tentando encontrar nosso lugar dentro da grande natureza da expressão interdependente, que poderíamos chamar de “a mente em seu melhor momento”. Em um certo sentido, poderíamos dizer que estamos aprendendo a respeitar a nós mesmos, aos outros e ao mundo no qual nos movemos. E o maior respeito que podemos ser capazes de ter por alguém (ou algo) é não supor que sabemos quem ele ou ela é.”

—Elizabeth Mattis-Namgyel

Um livro inteiro sobre interdependência

“Elizabeth Mattis Namgyel nos conduz em uma exploração pessoal do insight mais essencial do Buda: pratityasamutpada — surgimento dependente. Este é um livro corajoso, divertido e envolvente, cheio de visão e coração.”
—Pema Chödrön

Este livro não é o que parece. Na verdade, ele é exatamente sobre isso: as coisas são muito mais dinâmicas do que nossa visão sobre elas. Assim como O poder de uma pergunta aberta, seu primeiro livro, A lógica da fé é uma ode à experiência direta, à atitude curiosa que investiga e questiona.

Após uma aula-prefácio de Thupten Jinpa, Elizabeth Mattis Namgyel começa nos lembrando de que a fé é inseparável de nossa condição humana, pois reflete “o desejo de encontrar tranquilidade em um mundo que não oferece garantias”. E então começa a refinar esse impulso com ceticismo, sem ingenuidade, aplicando a ciência contemplativa à nossa própria experiência cotidiana. Na parte 1 (“O que é que eu sei?”), exploramos como tudo é feito de relações, questionamos certezas e crenças e descobrimos que há vida além das histórias e narrativas que contamos. A parte 2 (“Investigando as coisas”) é inteiramente dedicado a meditações analíticas, pelas quais afrouxamos nosso senso de eu separado — na prática ‘Não faça disso uma coisa”, descobrimos a espantosa diferença entre mapa e território, muito útil para trabalharmos com emoções, crises e situações difíceis. Na parte 3 (“Além da crença e da dúvida”), descobrimos nossas tendências niilistas mais sutis (que explica o sucesso de livros sobre “tocar o foda-se”) e fundamentalistas (a simples sensação do mundo ser como parece para nós). A parte 4 (“Cidadania”) é inteira sobre como podemos agir com compaixão em um mundo que parece não ser consertável. E na parte 5 (“Tradição viva”) somos convidados a olhar profundamente para o nosso caminho, na conexão com as linhagens de sabedoria de nossa família humana.

Elizabeth Mattis-Namgyel está há 35 anos imersa no caminho budista, sob orientação de Dzigar Kongtrul Rinpoche. Com formação em Antropologia, seu aprendizado está ancorado na prática, tendo completado sete anos de retiro solitário. Elizabeth tem especial conexão com o aspecto de sabedoria dos ensinamentos — originação dependente e vacuidade. Como professora budista, oferece palestras e retiros nos Estados Unidos, na Austrália, na Europa e recentemente no Brasil também.

Não tem o livro?

Não há problema algum em começar o estudo conosco sem antes ter feito uma primeira leitura. Ainda assim, sugerimos que você já encomende o seu — e talvez peça mais um para dar de presente.

Aqui está a página de venda no site da Lúcida Letra (com frete grátis!) →

Se preferir, aqui está o livro digital para Kindle →

Vamos enviar um presente pelo correio para cada participante

Assim como fizemos as flâmulas da primavera durante o intensivo SIM, estamos preparando um presente que será enviado para cada pessoa que participar desse estudo. Quatro artistas vão materializar um pouco da sabedoria do livro: Beatriz Reis, Valentina Fraiz, Daniel Gisé e Fábio Rodrigues. A produção cuidadosa será organizada pela Luciana Pinto e envolverá alguns jovens de Alto Paraíso. Contaremos mais em breve!

Convide duas pessoas

Se quiser potencializar seu aprofundamento, sugerimos que você convide duas pessoas próximas para o estudo. Além de ser mais fácil ter alguém próximo imerso nas mesmas práticas e contemplações, nossa transformação só vai se tornar natural e contínua se a rede ao nosso redor mudar também.

É só ligar para a pessoa ou enviar o link para essa página: olugar.org/fe

Quer participar?

Como o estudo é online (em vídeo), pessoas de todos os lugares poderão participar! Serão 14 encontros semanais, sempre às segundas, das 19h30 às 21h30 (horário de Brasília), de 3 de agosto até 26 de outubro de 2020. Não há problema algum se você não puder participar ao vivo: as palestras são gravadas e os vídeos ficam disponíveis em uma página especial junto com materiais de apoio, práticas sugeridas e espaço de relatos.

Esse estudo será integrado às práticas e à comunidade do lugar. A cada semana, além do encontro principal, temos dois horários de meditação ao vivo nas manhãs de silêncio, que são gravadas para você praticar a qualquer momento. Apostamos em continuidade, não em ações isoladas e pontuais. No lugar já estudamos os livros Um coração sem medo, Quando tudo se desfaz, O poder de uma pergunta aberta, Meditação em ação para crianças, Escassez, Felicidade genuína — e depois desse seguiremos com outros estudos. Todos os vídeos desses estudos seguem disponíveis.

Se você já participa do lugar, é só colocar na agenda e relaxar. Se participava, é só voltar.

Se deseja entrar no lugar para participar do grupo de estudo, veja abaixo como funciona. O estudo é mais um dos movimentos que fazemos de modo contínuo para apoiar o florescimento das pessoas.

O que é o lugar?

O lugar é um espaço online para pessoas dispostas a fazer o trabalho (diário, paciente e às vezes sujo) da transformação. Cada pessoa é desafiada a se familiarizar com seu mundo interno e investigar diretamente, colocando à prova da experiência: Como a gente se transforma, pra valer, sem oba-oba ou fogos de artifício, com o pé no chão do cotidiano? O que é felicidade genuína? Como aproveitar os problemas nos relacionamentos, no trabalho, nas finanças, na vida em geral, em um caminho de florescimento humano?

Uma prática por semana, todos juntos

Cada vez mais desconfiamos de ações isoladas e pontuais, de epifanias de fim de semana. Apostamos em continuidade, em praticar e tornar vivo o que já estamos cansados de entender. A cada semana, todos os participantes do lugar se juntam para experimentar uma prática e conversar sobre suas experiências, afinal estamos sofrendo do mesmo adoecimento coletivo: ansiedade, depressão e falta de sentido, ciúme e carência, raiva e competição…

Para você entrar e participar do lugar

Para entrar e participar, o valor é R$ 96* por mês, via cartão de crédito. Se quiser fazer por depósito bancário, clique aqui. Se você fala português, mas não é brasileiro (não tem CPF), escreva para nós: coordenacao@olugar.org

O lugar é uma empresa bem pequena (somos seis: Gustavo, Polliana, Eduardo, Isabella, Fábio e Geovana). Somos sustentados pela generosidade direta dos participantes, que se alegram em apoiar esse trabalho.

A liberação de acesso é imediata e você pode cancelar a qualquer momento. Para entrar via cartão de crédito, clique abaixo.

Quero Entrar

*Se você você sentir que esse valor não se adequa à sua realidade (especialmente se estiver em situação de vulnerabilidade social), não deixe que dinheiro seja um obstáculo. Isso só é possível pela generosidade de todos os participantes atuais. Preparamos uma página especial para você pedir o apoio da comunidade.

É realmente uma alegria poder estudar esse livro em grupo por 3 meses. Todo mundo está convidado! Será um prazer seguir mais junto de você!