O mundo poderia ser diferente: estudo online em comunidade

Convite curtinho para vocês!

Em nosso estudo anual, dessa vez vamos nos debruçar no maravilhoso livro de Roshi Norman Fischer sobre imaginação e o caminho do bodisatva — e teremos quatro encontros especiais, um deles com o próprio Roshi Norman!

Vamos começar no dia 15 de agosto e seguir juntos até 19 de dezembro de 2022. Os encontros serão às segundas, das 19h30 às 21h30, no horário de Brasília, via Zoom, mas não é necessário participar ao vivo, pois deixaremos todas as gravações em uma página especial do estudo.

Nos últimos cinco anos, mais de 1000 pessoas de todos os estados do Brasil e de 20 países estudaram juntas os livros Um coração sem medo (Thupten Jinpa), O poder de uma pergunta aberta e A lógica da fé (Lama Elizabeth Mattis-Namgyel), Quando tudo se desfaz (Pema Chödrön) e À beira do abismo (Roshi Joan Halifax). Dessa vez, vamos mergulhar por 19 semanas em um livro que integra e aprofunda tudo o que exploramos em comunidade nesses estudos anuais: O mundo poderia ser diferente: Imaginação e o caminho do bodisatva, do Roshi Norman Fischer.

Vamos explorar o poder da imaginação e seis práticas que penetram nossa autoabsorção e nos abrem para a maior diversão e aventura dessa vida: erradicar as causas do sofrimento e revelar as qualidades iluminadas de todos os seres. No budismo, essas práticas são chamadas de seis perfeições: generosidade, conduta ética, paciência, alegre empenho, meditação e compreensão. Cada perfeição tem um mundo de significados, métodos e riquezas!

Se você está passando por um momento difícil, se está perdida em meio a tantas notícias ruins ou se está engajada em alguma forma de ativismo, não importa qual seja sua experiência, as seis perfeições são nossas grandes amigas para atravessar diferentes formas de sofrimento e fazer surgir dignidade e bem-estar em qualquer lugar.

Carta do Roshi Norman Fischer para nós

Olá a todas,

Estou muito feliz em saber que vocês irão estudar meu livro O mundo poderia ser diferente e entusiasmado para conversar sobre ele com vocês no outono [primavera no Brasil]. Quanto mais velho fico, mais claro fica para mim que nós, seres humanos, temos uma imaginação selvagem, e que isso é uma coisa boa e também uma coisa ruim. Boa porque podemos imaginar um mundo de amor e pertencimento e tentar criá-lo, e ruim porque também podemos imaginar ódio e inimizade e armas de destruição para servir a esse ódio e inimizade. E às vezes, nossas armas de destruição são palavras, conceitos e instituições opressoras.

A prática espiritual sempre foi a maneira como os humanos treinaram seus corações e mentes para o bem. A prática espiritual é um ato de imaginação, e é por isso que todas as artes – do teatro à música e às artes visuais – têm suas origens na prática espiritual.

Com nossos muitos séculos de religião institucional alinhada com o poder político em todo o mundo, perdemos o rastro da raiz imaginativa da espiritualidade. A religião muitas vezes esqueceu o que deveria ser: um caminho de imaginação alegre e de amor.

No budismo, o caminho das seis paramitas (sobre o qual meu livro trata principalmente) é um caminho de imaginação e amor. Imaginamos amor e pertencimento inesgotáveis e então aprendemos a vivê-los, passo a passo – mesmo agora, em um mundo conturbado, isso é possível. Não só possível, mas absolutamente necessário!

Eu tento fazer com que meus livros sejam fáceis e divertidos de ler. Eu sou um escritor, então escrever bem é importante para mim. Espero que vocês gostem do livro e que ele os ajude a encontrar maneiras de continuar sua prática: para sempre (uma escala temporal imaginária, mas a mais real de todas as escalas temporais).

Seu, Norman.

Roshi Norman Fischer é um poeta, escritor e sacerdote Zen budista na linhagem de Roshi Shunryu Suzuki. Recebeu a transmissão do Dharma de Sojun Mel Weitsman em 1988. Por muitos anos, ensinou no Centro Zen de São Francisco, onde serviu como coabade de 1995 a 2000. É o atual fundador e diretor espiritual da Fundação Zen Cotidiano (www.everydayzen.org), com filiais no México e no Canadá. Roshi Norman é um respeitado pensador e ativista, interessado em diálogos inter-religiosos e na conexão entre sabedoria budista e transformação social. Autor de mais de 25 livros, Fischer vive com sua esposa, Kathie, também uma sacerdotisa budista, em Muir Beach, Califórnia. Eles tem dois filhos e três netos.

Roshi Norman Fischer aceitou nosso convite e teremos um encontro especial com ele em novembro como parte do estudo!

“Neste livro, eu exploro o desenvolvimento da imaginação como uma necessidade para a sobrevivência humana e seu florescimento em tempos vindouros. A prática da imaginação deve ser mais do que uma boa ideia ou uma aspiração. Ela precisa de um caminho de desenvolvimento, um processo, uma disciplina para apoiá-la. Minha intenção é usar o que aprendi em uma vida inteira de prática budista – com contribuições também de meu trabalho de longa data como poeta – para propor um caminho imaginativo de prática espiritual que possa ser usado por qualquer um.”

Roshi Norman Fischer
Estarão conosco: Roshi Norman Fischer, Roshi Joan Halifax, Ven. Tenzin Chogkyi e Lama Emersom Karma Kontchog

Encontros especiais com professoras convidadas!

Além dos encontros nos quais estudaremos página a página, teremos encontros super especiais com professoras convidadas:

Como Roshi Norman cita Mestre Dogen e Shantideva em todos os capítulos, vamos complementar o estudo com meditações e contemplações desses ensinamentos nas manhãs de silêncio.

Quem vai conduzir?

O estudo do livro, página a página, capítulo a capítulo, será conduzido por Fábio Rodrigues, Gustavo Gitti, Lia Beltrão, Daniel Cunha, Stela Santin e nosso primeiro encontro será com a querida Jeanne Pilli, que está estudando O mundo poderia ser diferente semanalmente há quase um ano!

O que vamos estudar?

Roshi Norman Fischer vai nos introduzir progressivamente aos seguintes pontos, entre várias outros:

O livro é muito fácil de ler, cheio de histórias e exemplos, com grande potencial de nos transformar, pois Norman Fischer generosamente oferece uma lista de práticas para cada perfeição. E tudo fica ainda melhor quando nos engajamos nessas práticas coletivamente, aproveitando o fogo da comunidade.

Teremos uma arte por semana!

Convidamos artistas que participam da comunidade do lugar para ilustrar pontos essenciais que vamos explorar a cada semana do estudo, seja em forma de imagem, de dança e até de música! Convidamos as queridas:

“Vivemos em um mundo materialista. A terra sempre foi nosso lar, mas nunca antes estivemos tão preocupados com as coisas que nos rodeiam: riqueza, dinheiro, entretenimento e a incessante atividade e ansiedade que um mundo quase completamente materialista fomenta. No passado, entendíamos que há espaço no meio de tudo. Compreendíamos que o material era também o sagrado – que o espírito permeia o mundo tangível. Mas esquecemos. Pode ser que agora precisemos da imaginação mais do que nunca.”
–Norman Fischer

Começa em breve!

O estudo acontecerá de 15 de agosto a 12 de dezembro de 2022, por 18 semanas, toda segunda, das 19h30 às 21h30 no horário de Brasília, via Zoom. E no dia 19 de dezembro teremos um encontro para, ao mesmo tempo, terminar o estudo e celebrar a riqueza da comunidade durante este ano.

Não há problema algum se você não conseguir acompanhar ao vivo. Cerca de metade das pessoas participam pelas gravações. Os vídeos dos encontros ficam disponíveis em uma página especial com materiais de apoio, práticas sugeridas, meditações guiadas e espaço de relatos.

É o melhor momento do ano para entrar no lugar

Estamos em uma comunidade com mais de mil participantes de todos os estados do Brasil e de 20 países. Será uma alegria e uma honra contar também com a sua presença! Esse é o melhor momento do ano para entrar no lugar, pois você se sentirá começando do zero junto de todo mundo.

A participação no estudo é inseparável da participação na comunidade do lugar. A cada semana, além do encontro principal, temos meditação ao vivo nas manhãs de silêncio (gravadas para você praticar a qualquer momento) e rodas do “Pensamento Profundo, Ação Eficaz”, nosso laboratório de auto-organização. Apostamos em continuidade e em comunidade, não em ações isoladas e pontuais.

Ao longo dos últimos anos oferecemos diversos ciclos de aprofundamento (Comunidade, Intensivo SIM, Vida e morte, Mãos e olhos, Radicalmente vivos…) e estudos anuais — já estudamos os livros Um coração sem medoQuando tudo se desfaz, O poder de uma pergunta abertaA lógica da fé e À beira do abismo. Todos os vídeos, áudios e materiais desses ciclos, intensivos e estudos inteiros seguem disponíveis para quem entrar agora.

Fim do encontro com Ailton Krenak logo antes da pandemia no Brasil, no SIM 2020
Ailton Krenak e 300 pessoas ao vivo no intensivo SIM 2021 (foram muitas telas dessas!)

Se você já participa do lugar, é só colocar na agenda e relaxar. Se participava e deu um tempo, é só voltar.

Se deseja entrar no lugar para participar do estudo, veja abaixo como funciona. O intensivo é mais um dos movimentos que fazemos de modo contínuo para apoiar o florescimento das pessoas.

Convide uma amiga

Temos percebido que muitas pessoas que participam da comunidade estão convidando amigas e parentes, pois facilita ter alguém próximo imerso nas mesmas práticas e contemplações. Portanto, se quiser potencializar seu aprofundamento, sugerimos que você convide duas pessoas próximas para o estudo. Nossa transformação só vai se tornar natural e contínua se a rede ao nosso redor mudar também.

Além disso, estamos em um ano importantíssimo para o futuro de todos os seres e de toda a biosfera do Brasil. Vamos precisar de todas as práticas do caminho do bodisatva também para mobilizar as transformações que tanto sonhamos.

É só ligar para a pessoa ou enviar o link para essa página: olugar.org/diferente

Se preferir, você pode dar de presente: olugar.org/presente

Não tem o livro?

Recomendamos que você peça seu livro diretamente na loja da Lúcida Letra para apoiar esse trabalho maravilhoso que se define como uma “editora interdependente”. O Vítor Barreto é muito cuidadoso e a entrega é rápida.

Quando a gente estuda, dá muita vontade de sair distribuindo o livro por aí, então, se você pedir mais dois para dar de presente, o frete é grátis!

“Bodisatvas sabem que o eu convencional, o eu do ego, não é a história completa ou necessariamente a história verdadeira. Existem outras histórias. Sim, sou eu com minha história pessoal e meu papel social. Não posso negar. Mas essa é apenas a minha história. Todos precisamos de uma história. Sim, sou uma pessoa comum, como todo mundo. Mas também sou um bodisatva que vive muitas vidas, praticando meu voto de beneficiar os outros. E você também é.

A compaixão não é somente eu beneficiando você. É nós juntos, nos entrelaçando para dentro e para fora um do outro no expansivo e sempre conectado espaço inefável da realidade imaginativa. Eu não sou só eu. Você não é só você. Meu eu e o seu ser dependem um do outro. Um não pode existir sem o outro. Eu digo “eu” em relação a mim mesmo e “você” em relação a você, mas você diz “eu” em relação a você e “você” em relação a mim. Não há eu ou você fixos. Eu e você mudamos. (Em linguís- tica, eles são chamados intercambiáveis.) Nós somos nós, então nosso servir um ao outro não é servir no sentido usual. É a vida cuidando da vida – a coisa mais natural possível.”

—Norman Fischer

O que é o lugar?

O lugar é uma comunidade online para pessoas dispostas a fazer o trabalho (diário, paciente e às vezes sujo) da transformação. Cada pessoa é desafiada a se familiarizar com seu mundo interno e investigar diretamente, colocando à prova da experiência: Como a gente se transforma, pra valer, sem oba-oba ou fogos de artifício, com o pé no chão do cotidiano? O que é felicidade genuína? Como aproveitar os problemas nos relacionamentos, no trabalho, nas finanças, na vida em geral, em um caminho de florescimento humano? Como viver mais em comunidade?

Uma prática por semana, todos juntos

Cada vez mais desconfiamos de ações isoladas e pontuais, de epifanias e oba-oba. Apostamos em continuidade, em praticar e tornar vivo o que já estamos cansados de entender. A cada semana, todos os participantes do lugar se juntam para experimentar uma prática e conversar sobre suas experiências, afinal estamos sofrendo do mesmo adoecimento coletivo: ansiedade, depressão e falta de sentido, ciúme e carência, raiva e competição…

Para você entrar e participar do lugar

O lugar é uma empresa bem pequena (veja quem somos). Somos sustentados pela generosidade direta dos participantes, que se alegram em apoiar esse trabalho e tornam possível tudo o que organizamos e oferecemos ao longo de todas as semanas do ano, desde 2013.

A partir de 16 de agosto de 2022, o valor da contribuição mensal aumentará para R$ 110, mas essa mudança afetará apenas quem entrar no lugar depois desse dia. Se você entrar agora ou até 15 de agosto, quando começa nosso estudo anual, nada vai mudar: o oferecimento mensal seguirá no valor atual pelos próximos meses e anos, indefinidamente.

Para entrar e começar a participar, o valor é R$ 96* por mês, via cartão de crédito. A liberação de acesso é imediata e você pode cancelar a qualquer momento. Para entrar via cartão de crédito, clique abaixo.

Se preferir depósito bancário (demora 2 dias), clique aqui. Se você fala português, mas não é brasileiro (não tem CPF), escreva para nós: coordenacao@olugar.org

*Se você você sentir que esse valor não se adequa à sua realidade (especialmente se estiver em situação de vulnerabilidade social), não deixe que dinheiro seja um obstáculo. Isso só é possível pela generosidade de todos os participantes atuais. Preparamos uma página especial para você pedir o apoio da comunidade.

Nos vemos no lugar. Será um prazer seguir mais junto de você!

Quero Entrar

Breve aspiração

Pelo poder desse livro e de nossa prática, que mais e mais pessoas reconheçam sua bondade básica e descubram a maior aventura dessa vida: o caminho do bodisatva. Que nossa imaginação, nossa meditação e nossa sabedoria sejam mais fortes que nossos padrões habituais. E que esse despertar coletivo gere infinitos meios hábeis para acabar com todas as formas de desigualdade social, exploração, ignorância, preconceito, injustiça e destruição da biosfera.